Veja os 6 principais tipos de luminárias de LED de uso industrial

Blog

Existem vários tipos de luminárias de LED no mercado, dos modelos residenciais mais simples às luminárias de alta potência com recursos inteligentes. A maior vantagem desses produtos, entretanto, continua sendo a eficiência: elas duram, em média, quatro vezes mais do que as lâmpadas fluorescentes!

A economia de energia e a durabilidade, somadas ao seu evidente benefício ecológico, tornaram o LED uma das tecnologias mais prestigiadas pelo público. Porém, as queixas de muitos consumidores sobre desgastes e falhas precoces costumam trazer certa desconfiança ao cliente.

Como veremos neste artigo, a qualidade dos produtos pode variar significativamente de acordo com a estratégia do fabricante. Por isso, alguns cuidados devem ser tomados ao escolher esses dispositivos.

Continue a leitura para conferir os principais tipos de luminárias de LED para instalações industriais, assim como os fatores que devem ser considerados em sua compra. Acompanhe!

O que levar em consideração ao elaborar um projeto luminotécnico para empresas?

Quem passa muito tempo no local de trabalho sabe que a iluminação traz um enorme impacto no desempenho das atividades. Portanto, quando tratamos da iluminação de indústrias, grandes escritórios e estabelecimentos comerciais, é muito importante verificar se o produto que estamos comprando é realmente adequado para o perfil no nosso negócio.

Considerando critérios técnicos, é fundamental que o seu projeto contemple:

  • requisitos da NR17 (regulamentação que prevê a adequação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores);
  • medidas em prol da constante melhoria da eficiência energética;
  • estratégias de consumo e descarte sustentável;
  • parâmetros de manutenção preventiva (evitar reparos e substituições frequentes);
  • funcionalidade (criar ambientes adequados à sua função);
  • conforto visual;
  • produtividade.

Independentemente, porém, do tipo de luminária e do projeto de iluminação escolhido, é fundamental que o planejamento e a execução do trabalho seja realizado por profissionais capacitados.

Quais são os tipos de luminárias de LED mais recomendados para as indústrias?

Empresas cujas instalações envolvem espaços amplos, pé direito alto ou atividades muito específicas, necessitam de dispositivos apropriados para garantir o máximo de conforto e produtividade das equipes de trabalho.

Confira, a seguir, os principais tipos de luminária LED utilizados em indústrias, comércios e grandes escritórios!

1. Luminária LED High Bay Redonda

As luminárias do tipo High Bay oferecem grande fluxo luminoso em áreas internas de edificações com pé direito alto, como pontos comerciais amplos, indústrias, galpões e escritórios coworking. Seu custo-benefício é significativamente maior do que as lâmpadas de descarga (mercúrio, mista e sódio) e sua vida útil pode ser até 7 vezes maior.

Seus modelos geralmente apresentam uma emissão luminosa de 140 lumens para cada watt de consumo (140 lm/w), e essa excelente eficiência é incrementada com lentes óticas de alta tecnologia. Elas não só reduzem o consumo de energia como também direcionam a luz para pontos específicos, permitindo ajustes finos de acordo com o layout do ambiente.

Os modelos mais comuns são equipados com lentes de 60, 90 ou 120 graus de distribuição luminosa, e a escolha deve levar em consideração o projeto de iluminação do local que, por sua vez, deve estar de acordo com a NHO 11, descrita na NR17.

Vale destacar que também existem opções dimerizáveis compatíveis com projetos Smart Lighting, a iluminação inteligente que utiliza sensores para ajustar a iluminação automaticamente utilizando dados como horário, luz natural, utilização, eficiência e economia de energia.

2. LED High Bay Linear

As luminárias do tipo High Bay Linear são semelhantes aos High bay redondos, diferenciando-se apenas no formato da emissão da luz que, nesse caso, é retangular. Tal como os outros tipos de luminária de LED, ela não faz uso de mercúrio, sódio ou qualquer outro material prejudicial à saúde ou ao ambiente.

Os fabricantes indicam esse produto para edificações com pé direito superior a 7 metros, o que torna essa luminária uma solução para depósitos, indústrias e grandes instalações comerciais, como shoppings e praças de alimentação, por exemplo.

Podem vir equipadas com lentes assimétricas — que oferecem duplo ângulo de iluminação (60×110 graus, 30×90, entre outros) —, o que aumenta as possibilidades de configuração e favorece a distribuição da luz em prateleiras, pallets e itens de decoração.

3. LED Low Bay

As luminárias LED Low Bay, como a Connect Standard, são indicadas para escritórios, lojas de departamento, depósitos e estacionamentos cobertos, bem como plantas industriais, agrícolas e químicas com pé direito médio (preferencialmente entre 4 e 7 metros).

Apesar de proporcionarem uma iluminação ampla e difusa, em ambientes com menos de 4 metros de altura o mais recomendado é utilizar os modelos com filtro leitoso, para evitar ofuscamentos.

4. Refletores Industriais LED

Com uma proposta específica, os refletores industriais contam com alto índice de proteção — maior ou igual a 65 (IP65) —, o que permite que eles sejam instalados em áreas internas ou externas. São indicados, portanto, para galpões, quadras, fachadas e estacionamentos, embora também sejam aplicados como iluminação de destaque.

São produtos muito robustos e seus modelos podem variar entre 30 e 300 W, de acordo com a demanda do local. As opções com lentes especiais são indicadas para melhorar o aproveitamento da luz e favorecer a eficiência energética.

5. Luminária Hermética LED

As luminárias herméticas de LED são uma alternativa para ambientes que exigem condições de uso severas, como poeira e umidade elevada ou temperaturas extremas. Apresentam um índice de proteção elevado — IP65 — e suportam temperaturas entre -35º C e +45º C.

São usadas em fábricas, cozinhas industriais, câmaras frias e frigoríficos, e seus modelos atuais geralmente apresentam 70 W de potência com uma eficiência de 130 lm/W — falaremos detalhadamente sobre esses valores no próximo tópico.

6. Street Lights LED

Indicadas para iluminação pública, as Street Lights LED, ou luminárias de poste, são o tipo mais utilizado em estacionamentos, pátios, parques, praças e áreas de lazer, seja em áreas públicas ou instalações privadas.

Seus modelos mais procurados são os equipados com dimer, sensores de presença, fotocélulas e placas solares. A maior vantagem desses recursos é a possibilidade de criar um sistema de iluminação independente ou semi-independente. Com baterias internas alimentadas por energia solar, é possível criar um sistema de iluminação a custo zero ou com consumo significativamente reduzido.

Como avaliar a qualidade das luminárias?

As luminárias possuem algumas características que precisam ser levadas em consideração na sua escolha. São elas:

  • potência (W): consumo de energia elétrica;
  • fluxo luminoso (lm): quantidade de luz emitida;
  • eficiência luminosa (lm/W): relação entre o fluxo luminoso e a potência;
  • IRC: fidelidade das cores refletidas;
  • fator potência: relação entre a potência total e a potência ativa do circuito;
  • fornecedor: procedência e garantia do fabricante.

Discutimos cada item a seguir.

Potência (W)

A potência é o consumo de energia elétrica por hora. Seu valor é medido pela unidade watts, representada pela letra W. As luminárias com maior capacidade de iluminação geralmente apresentam um consumo mais elevando de energia, entretanto, a potência, por si só, não informa a luminosidade de maneira precisa.

Fluxo luminoso (lm)

A unidade que mede o fluxo luminoso de todos os tipos de luminária LED é o lúmen. Dessa forma, e considerando o tópico anterior, se pretendemos obter o máximo de eficiência, devemos adquirir produtos com maior número de lúmens (mais luz) e menor número de watts (menor consumo).

Eficiência luminosa (lm/W)

A eficiência luminosa, por sua vez, é a razão entre o fluxo luminoso (lm) e a potência (W), um cálculo geralmente utilizado na avaliação de projetos. As luminárias LED, de maneira geral, apresentam a melhor eficiência luminosa entre todas as tecnologias disponíveis no mercado, mas os valores podem variar de acordo com o modelo utilizado.

IRC (Índice de Reprodução de Cor)

O IRC mede a fidelidade da cor de uma superfície ou objeto quando submetido a uma iluminação artificial. Seu índice varia de 0 a 100, sendo a luz do dia a referência para o seu valor máximo. O IRC das lâmpadas fluorescentes varia entre 70 e 85, já as lâmpadas e luminárias de LED apresentam IRC igual ou superior a 80.

Fator potência (FP)

O fator potência, ou apenas FP, é expresso por um número de 0 a 1. Esse índice demonstra o aproveitamento energético da luminária LED, ou seja, a quantidade de energia utilizada que está sendo realmente transformada em trabalho — nesse caso, luz. Sendo assim, quanto maior o FP, melhor.

Se temos um equipamento com 40 W e FP 0.5, por exemplo, basta dividirmos a potência pelo fator potência (40 W / 0.5 = 80 W) e, em seguida, subtrair a potência de consumo do equipamento (80 W – 40 W = 40 W). O resultado revelará quanta energia reativa (não útil) é devolvida para a rede de distribuição, um valor que, quando elevado, é cobrado pelas concessionárias em uma espécie de “multa” pela má utilização da energia elétrica. O fator de potência de uma luminária de boa qualidade deve ser acima de FP>0.92.

Fornecedor (garantia de fábrica)

O mercado apresenta lâmpadas, luminárias e dispositivos de diferentes tipos, modelos e marcas, no entanto, as empresas podem variar a sua estratégia comercial de acordo com o perfil do seu público.

O principal ponto negativo dos produtos de LED é o preço. Ainda que seu benefício a longo prazo seja claro para o cliente, muitas vezes o investimento inicial é considerado elevado por muitos consumidores.

Nesse cenário, muitas empresas optam por desenvolver produtos com peças e acabamentos de menor qualidade a fim de reduzir custos e praticar preços mais baixos, muitas vezes abrindo mão da durabilidade.

Sendo assim, o mais recomendável é dar preferência para produtos de marcas confiáveis e com, no mínimo, cinco anos de garantia de fábrica. Lembre-se, também, de guardar as notas fiscais para eventuais trocas.

Quais são os principais mitos e verdades sobre a iluminação LED?

A iluminação LED tem tido uma maior aceitação entre os consumidores. Mesmo assim, ainda há muita desinformação, motivando confusões e dúvidas sobre a eficiência do produto. Para esclarecer eventuais questionamentos, aqui vão alguns mitos e verdades que você deve saber sobre esses produtos.

As lâmpadas e luminárias de LED não esquentam

Os dispositivos LED emitem baixa radiação infravermelha, o que as torna dispositivos de baixa carga térmica. Para garantir uma temperatura de operação adequada para LED, que é sensível a altas temperaturas, elas são equipadas com dissipadores, geralmente placas de alumínio, que conduzem o calor para fora do produto.

Isso significa que, em relação às lâmpadas fluorescentes, as lâmpadas e luminárias de LED praticamente não interferem na temperatura do ambiente. Porém, há sim um pequeno aquecimento gerado pelo dispositivo.

Os dispositivos de LED podem ser descartadas no lixo comum

O apelo ambiental é, também, um dos principais diferenciais da tecnologia LED. Diferentemente dos outros tipos de iluminação, elas não apresentam nenhum metal pesado em sua composição e os materiais usados em usa construção são quase todos recicláveis.

Em rigor, portanto, esses produtos podem ser descartados no lixo comum, mas essa não é uma atitude recomendável, pois alguns de seus componentes podem exigir processos de separação especiais. Sendo assim, lâmpadas e luminárias de LED defeituosas, bem como qualquer material semelhante, devem ser entregues aos lojistas do setor ou para empresas especializadas para que providenciem o descarte apropriado.

As luminárias de LED são mais resistentes que as lâmpadas comuns

A resistência das luminárias de LED pode variar de acordo com a qualidade da sua fabricação e os materiais utilizados em sua construção. Entretanto, embora sua vida útil seja longa, alguns cuidados são necessários para garantir o bom funcionamento do produto ao longo de todo seu tempo de uso, como:

  • não deixar as luminárias expostas à ação da umidade ou maresia, a menos que seu acabamento forneça proteção para tais intempéries;
  • não instalar luminárias em locais muito fechados e com pouca circulação de ar;
  • não expor as luminárias à impactos ou pressões mecânicas;
  • não violar o produto.

Como você pôde conferir, existem vários tipos de luminárias de LED no mercado, principalmente para instalações comerciais, como indústrias, estabelecimentos e escritórios. Por serem uma tecnologia durável, econômica e extremamente eficiente, são um investimento quase obrigatório para instalações de todos os tipos e tamanhos.

Este artigo fica por aqui, mas ainda temos muitos conteúdos para compartilhar. Se você gostou, não deixe de seguir as nossas redes sociais para acompanhar todas as nossas atualizações. Estamos no Facebook, no Linkedin e no YouTube!

Acompanhe todos as novidades da Luter LED através de nossas redes sociais:  LinkedInFacebook e YouTube!

We take processes apart, rethink, rebuild, and deliver them back working smarter than ever before.