Lúmens Candelas e Watts

Blog

Conheça os três responsáveis pela iluminação.

“Fiat lux”! Ou traduzindo como “faça-se luz” ou “que haja luz”. Esse trecho remete a um versículo da bíblia, falando sobre a criação divina da luz. Podem conferir no livro de Gênesis capitulo 1 versículo 3. Lúmens Candelas e Watts.

Porque começar um texto citando a bíblia, e mais longe ainda; frases que nos remetem a criação do mundo. O motivo caro leitor, é o fato de que a humanidade desde tempos sem início, vem estudando sobre este fenômeno por nós conhecidos como “luz”.

Estamos hoje em pleno 2020, você provavelmente está lendo este texto de algum dispositivo eletrônico. Aparelho esse que também emite, ora veja só…. luz.

Mas nem sempre foi assim. Antigamente, filósofos gregos, gastavam todo sua vida para entender essa manifestação da natureza. Grandes gênios da humanidade também alcançaram grande notoriedade em seus estudos sobre a luz, como por exemplo Isaac Newton ou Albert Einstein. Para citar apenas alguns. Sempre tentando decifrar os Lúmens, Candelas e Watts

Esses grandes pensadores ficaram horas a fio estudando como a luz se propagava no ar, como dava para medir sua velocidade e até mesmo seus ângulos de intensidade quando refletida em uma superfície.

Hoje sabemos que a luz é medida em lúmens, certo! Ou seja, uma lâmpada possui seu fluxo luminoso em lumens, mas nem sempre foi assim. A primeira unidade de medida da luz foi a Candela.

O que é uma Candela?

Candela é uma unidade de medida mais antiga de luzes artificiais.  Para ser mais exato foi a primeira forma que encontraram para fazer a medição de lâmpadas e luminárias. Ela foi criada baseada na intensidade luminosa emitida por uma vela em todas as direções (360º).

Quanto Vale uma Candela?

Porém, com a chegada de fontes luminosas mais modernas e que possuem angulação, se fez necessário uma nova unidade de medida. Agora, nessa saga de Lúmens Candelas e Watts, chegamos a mais um personagem nesta história, os Lúmens..

O que são lúmens?

De uma forma simples, lúmens é a quantidade de luz emitida por uma fonte luminosa. Essa fonte pode ser a vela lá do início do texto, uma luminária, uma lâmpada ou qualquer outra fonte de luz artificial. Ela é completamente diferente de lux. Que é a quantidade de luz medida sobre uma determinada superfície.

Trocando em miúdos, uma luminária com 100 lúmens, quando ligada, vai gerar um raio de luz. Esse raio vai chegar naquela nossa superfície lá do exemplo atrás, a mesa. Só que esse raio de luz chega com apenas 60 lux. Normalmente as pessoas pensam que uma luminária de 100 lúmens iria mandar um faixo de luz de 100 lux, mas não é assim.

Outra metáfora, você compra lúmens e recebe lux, tipo assim.  Entender esses dois conceitos é de extrema importância na hora de comparar a diferença da entrega de quantidade de luz de duas luminárias LED.

Porque os Lúmens são Importantes?

Lúmen é a medida de emissão de fluxo luminoso dentro de um radiano, ou seja, depende do ângulo para ser interpretado. Para compreender lúmens precisamos conhecer o ângulo de emissão da luz, e para poder comparar qual solução poderá iluminar mais um determinado ponto, tendo duas fontes luminosas com dois ângulos diferentes, devemos convergir os dois valores para candelas. E assim vai se formando a relação entre Lúmens, Candelas e Watts.

Conhecer esse número nos traz uma boa ideia da iluminação a ser obtida, embora este dado analisado isoladamente não nos permite concluir se determinado produto vai atender a necessidade de luz de determinado ambiente. Apenas através de um projeto luminotécnico podemos garantir a quantidade de luz a ser alcançada, ou seja, o nível de iluminamento em lux.

Como os Lúmens são uma unidade de medida, informá-lo no rótulo ou embalagem de produtos de iluminação é obrigatório. E é necessário o angulo de distribuição luminosa para entender para onde estes lúmens serão direcionados.

Qual erro comum ao comparar lúmens de mesmo ângulo?

No mercado brasileiro existe uma confusão entre Lúmens input e Lúmens output, e por isso muitas comparações técnicas não se provam na realidade. Como as luminárias LED ainda não possuem certificação nacional, alguns fabricantes colocam na etiqueta de seus produtos a quantidade de lúmens fornecidas pelos diodos de LEDs aplicados na luminária (input), sem considerar as perdas que as luminárias possuem em suas lentes ou refletores.

Como resultado, isto gera confusão, pois existe uma perda ao emitir este lúmen para “fora” da luminária. Por exemplo: mesmo aplicando um diodo de LED com 170 lúmens para cada watts consumido, a luminária somente emite 140 lúmen para cada watts (output). A perda de lúmens referente ao design da luminária e lentes ópticas pode confundir, mas é melhor utilizar as lentes para direcionar a luz para onde realmente é necessário ao invés de ter mais lúmens sem direcionamento, ocasionando em um maior desperdício do sistema de iluminação.

Para o profissional de projetos é difícil decidir pelo melhor produto somente observando a etiqueta. Para a melhor escolha, deve-se atentar não somente aos lúmens declarados pelo fabricante, mas também qual a intensidade luminosa o fabricante se compromete a entregar no projeto luminotécnicos em LUX, o mais importante é a luz que realmente vai ser entregue.

Já falamos sobre os lúmens mas ainda falta um personagem importante nesta história. O consumo de energia em watts.

O que são Watts?

Watts é a quantidade de energia que alimenta um determinado tipo de aparelho elétrico. Representa seu consumo de energia, por hora, para executar uma determinada tarefa e quanto maior for seu consumo (watts) maior será o gasto em energia.

Muitos profissionais, analisam a questão da eficiência de uma lâmpada ou luminária em LED apenas pela relação de lumens por watts. Mas nem sempre isso é verdadeiro, pois a maior eficiência vem do know-how de aplicação, ou seja, da relação de geometria da luz conseguir atender a geometria do ambiente. Utilizando lentes que alteram o ângulo podemos ter maior eficiência mesmo com menor lúmens, devido a aplicação da luz onde é realmente necessária. Após verificar que as duas fontes possuem o mesmo ângulo de distribuição luminosa fica mais fácil a comparação.

Portanto, um bom projeto de iluminação leva em consideração o tipo de ambiente a ser iluminado e para que ele será destinado (qual atividade a ser executada), adequando a iluminação necessária, evitando desperdícios, trazendo qualidade luminosa com economia (menor consumo em watts). O profissional Expert em iluminação irá elaborar seu projeto com a maior eficiência possível, tanto pela tecnologia luminosa quanto de lentes de aplicação.

Como Criar um Projeto de Iluminação?

Para conseguirmos atender a todas as necessidades de um projeto de iluminação, temos que entender alguns conceitos técnicos básicos. Eles são muito importantes e alteram os resultados finais de um projeto.

Com a tecnologia LED, as lâmpadas e luminárias ficaram mais eficientes emitindo mais luz e consumindo menos energia. Portanto é importante se atentar ao tipo de lâmpada e modelo da luminária que serão usadas em seu projeto, mas também deve-se ter atenção na posição de direção do feixe de luz. Isso fará toda diferença no resultado do seu projeto luminotécnico.

Por exemplo, um projeto de iluminação deve ter conformidade em relação ao ambiente. Evitando desperdícios e excessos, distribuindo a luz onde ela é realmente necessária e evitando ofuscamento.

Como resultado, agora que você já sabe como os lúmens são importantes na hora de escolher a melhor iluminação para seu projeto, conte com a Luter Led para realizar seu projeto luminotécnico! Nossos projetos são personalizados para cada tipo de ambiente seguindo todas as normas estabelecidas, com alta eficiência e economia.

Venha saber mais com a gente! Siga-nos no Facebook, no YouTube e no LinkedIn!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

We take processes apart, rethink, rebuild, and deliver them back working smarter than ever before.