Conheça as diferenças entre os tipos de manutenção em iluminação!

Blog

Uma importante etapa após a execução de qualquer projeto — quando ele já está implementado — é a manutenção. Afinal, ela vai garantir que todos os materiais e componentes permaneçam em bom funcionamento ou que trocas sejam realizadas nos casos de defeito ou dano. Isso vale também para projetos luminotécnicos, que requerem a manutenção preventiva, preditiva e corretiva em iluminação.

As manutenções são realizadas para a segurança e a conservação de qualquer instalação. No ambiente corporativo, em particular, devido ao constante uso e à obrigação de atender às boas práticas vigentes, elas são ainda mais importantes, pois o funcionamento adequado da iluminação contribui com o conforto e a produtividade dos colaboradores.

Neste artigo, vamos abordar sobre a importância dos projetos luminotécnicos corporativos, a manutenção preventiva, preditiva e corretiva em iluminação e suas diferenças. Acompanhe a leitura!

Qual a importância de um bom projeto luminotécnico corporativo?

Um projeto luminotécnico nada mais é do que o planejamento do ambiente de uma maneira funcional, que utilize recursos de iluminação, tanto artificial — com luminárias e automação — quanto natural. Isso é pensado para criar um espaço iluminado, de acordo com as necessidades do cliente e para fins de economia no consumo de energia elétrica.

Logo, o projeto luminotécnico impacta tanto a ergonomia no ambiente de trabalho como a redução de gastos na empresa, uma vez que o foco é o custo-benefício. Portanto, é importante implementá-lo no ambiente corporativo por conta das diversas vantagens que ele traz.

Pensar na iluminação em um espaço empresarial é o mesmo que zelar pelo conforto e bem-estar dos colaboradores. Aliás, é sabido que um local adequadamente iluminado influencia de modo positivo na produtividade e no desempenho ao realizar as atividades.

Porém, é preciso critério ao selecionar o material em um projeto de iluminação. As lâmpadas e luminárias de LED são amplamente utilizadas por fazerem toda a diferença na estética dos ambientes e oferecerem um excelente custo-benefício. Elas são mais econômicas que as alternativas convencionais e proporcionam uma luminosidade apropriada em qualquer espaço.

E como um projeto luminotécnico eficiente geralmente conta com lâmpadas e luminárias de LED, vale ressaltar que esses produtos apresentam algumas falhas. Elas podem acabar perdendo a luminosidade antes do tempo determinado na embalagem, isso acaba aumentando a frequência de manutenções, firmando ainda mais a importância desse serviço.

Portanto, é importante sempre pensar em produtos que tenham garantia de 5 anos, pois esses acabam evitando o aumento de gastos constantes com a manutenção. Para isso, você pode optar por um projeto Smart Lightning (iluminação inteligente) ou então que siga o conceito da Indústria 4.0 (automação nos projetos), visto que é uma possibilidade para reduzir os custos e também de atender as normas exigidas (NR 17).

O que é a manutenção preventiva, preditiva e corretiva em iluminação?

Existem três tipos de manutenção para solucionar problemas relativos à iluminação: a preventiva, a preditiva e a corretiva. Conheça, a seguir, cada uma delas!

Manutenção preventiva

Essa manutenção é feita com a intenção de diminuir as chances de falhas em algum componente e também para evitar a degradação das instalações. Geralmente, trata-se de uma intervenção já planejada e programada antes que algum defeito apareça. Ou seja, são serviços preventivos cuja finalidade é impedir danos no projeto.

A manutenção preventiva fica a cargo de técnicos especializados, que realizam uma revisão no serviço quando em funcionamento, levando em conta as recomendações do fabricante ou fornecedor dos produtos e serviços. Durante a inspeção, são feitos testes em todas as luminárias para conferir a luminosidade oferecida ao ambiente. Tais tarefas também são baseadas nos históricos de falhas anteriores nas instalações.

Manutenção preditiva

Por sua vez, a manutenção preditiva é uma metodologia mais ampla e profunda sobre a revisão e a análise do desempenho do projeto luminotécnico. Isso porque ela indica as condições reais de funcionamento dos componentes com base nas informações que o próprio equipamento aponta, conforme o grau de desgaste ou degradação.

Executada para o melhor aproveitamento de toda a instalação, esse tipo de manutenção “prediz” o tempo de vida útil dos materiais e dos produtos que compõem o projeto. Para tanto, é feito um acompanhamento específico com base no desempenho do equipamento, podendo o serviço ser comparado com uma inspeção sistemática das condições dos componentes de iluminação.

Manutenção corretiva

A manutenção corretiva é feita para a substituição das peças e dos componentes que apresentam falhas ou se desgastam durante o funcionamento das instalações. Ou seja, ela é realizada no caso de reparos, após os danos aparecerem. Logo, é preciso pausar as atividades da empresa para que o trabalho seja executado, o que pode comprometer a produtividade.

Geralmente, esses reparos têm caráter emergencial e não são programados ou planejados, sendo realizados para que o projeto volte a funcionar adequadamente. Por isso, é importante evitar esse tipo de manutenção, uma vez que as falhas presentes nos equipamentos resultam em condições desfavoráveis de trabalho. Portanto, consertos devem ser executados o mais rápido possível.

Qual a principal diferença entre os três tipos de manutenção?

A manutenção preventiva, preditiva e corretiva em iluminação tem a finalidade de manter o projeto em pleno funcionamento. Sendo assim, a principal diferença entre elas tem a ver com o momento em que são aplicadas.

Enquanto a manutenção preventiva é feita antes do defeito aparecer, a fim de prevenir o surgimento das falhas, a preditiva se trata do acompanhamento constante dos equipamentos e componentes do projeto, para predizer os possíveis desgastes. Já corretiva é realizada após os problemas surgirem, o que requer a troca e os ajustes dos componentes para que a instalação volte a operar de forma eficiente.

É importante ressaltar que a manutenção em projetos de iluminação é feita por um eletricista qualificado. Se ela for composta por lâmpadas de LED, é preciso estar atento à durabilidade do produto, realizando testes para comprovar que o material oferece toda a luminosidade necessária.

As lâmpadas e luminárias de LED são conhecidas pela longa vida útil quando comparadas com as alternativas incandescentes e fluorescentes — elas duram aproximadamente 67% mais. Sendo assim, o mais indicado é realizar a manutenção preventiva, para que todos os componentes mantenham-se em bom funcionamento durante toda a utilização no ambiente corporativo projetado.

Também é válido mencionar que a manutenção de lâmpadas de LED dispensa a necessidade de reatores, ao contrário do que ocorre com as opções fluorescentes, por exemplo. Os reatores costumam consumir 15% de energia elétrica em relação ao valor total com iluminação e podem apresentar defeitos durante sua vida útil, necessitando de reparos mais constantes.

A manutenção preventiva, preditiva e corretiva em iluminação é tão importante quanto a elaboração de um projeto luminotécnico, pois garante que as instalações sejam preservadas ou restauradas em momentos oportunos. Logo, é fundamental investir nesses serviços para propiciar o funcionamento seguro e eficiente das lâmpadas e luminárias em um espaço corporativo.

Achou este artigo útil e relevante? Que tal, agora, saber mais sobre o projeto de iluminação adequado para sua empresa? Entre em contato com a Luter LED para conhecer nossos produtos e serviços!

Também acompanhe todos as novidades da Luter LED através de nossas redes sociais:  LinkedInFacebook e YouTube!

We take processes apart, rethink, rebuild, and deliver them back working smarter than ever before.