Fluxo luminoso: tudo o que você precisa saber 

Fluxo Luminoso

No universo da iluminação técnica e seus inúmeros projetos, muito se fala sobre fluxo luminoso e suas aplicações. 

Esse é um dos termos que não saem do vocabulário dos profissionais da área. 

Apesar de ser bastante difundido, o fluxo luminoso ainda é responsável por causar muitas dúvidas naqueles que começam a se interessar pelo assunto.

Afinal, qual a diferença entre esse termo e intensidade luminosa? Como se mede essa característica?

Esses são questionamentos muito comuns, somados à falta de informação prática sobre quais os melhores tipos de lâmpadas conforme seus fluxos de luz. 

Pensando em te ajudar a entender melhor todos esses termos, a equipe Luter LED desenvolveu este conteúdo completo, com tudo o que você precisa saber sobre o tema. Basta continuar a leitura e conferir. Acompanhe! 

O que é o fluxo luminoso?

Antes de mais nada, é essencial entender o que é, de fato, um fluxo luminoso. 

A verdade é que esse termo se refere à emissão de raios de luz de uma fonte luminosa, como uma luminária LED, às partes do ambiente. 

De modo simples, o fluxo luminoso é a capacidade de uma fonte de luz iluminar o ambiente em que está instalada. 

Isso é medido através de lúmens — quanto maior for a quantidade de lúmens de uma luminária, mais intensa e capaz de iluminar o ambiente ela é. 

A diferença entre fluxo luminoso e intensidade luminosa

Agora que você já sabe o que é, precisa descobrir como diferenciá-lo da intensidade luminosa, outra classificação muito utilizada no dia a dia de profissionais que atuam em projetos luminotécnicos. 

Diferentemente do fluxo luminoso, que é a radiação emitida por uma fonte de luz em uma determinada direção, a intensidade luminosa retrata a intensidade do fluxo luminoso de determinada fonte de luz, projetado numa determinada superfície.

Para simplificar o fluxo luminoso é a luz que é emitida por uma fonte luminosa e a intensidade luminosa e a luz que atinge um ponto em determinada superfície. 

Outra divergência entre os termos é que, na intensidade luminosa, a medida predominante é o LUX , já o fluxo luminoso, como mencionamos acima, é medido em Lúmens (lm) e precisa  ter o ângulo de iluminação para ser compreendido.. 

Assim, a quantidade e intensidade da luz podem ser medidas através de um equipamento chamado LUXÌMETRO.

Mas atenção, aplicativos de celular que funcionam como luxímetro não são precisos e o próprio luxímetro perde sensibilidade com o tempo e por isso precisa de calibração em um laboratório certificado pelo INMETRO a cada 12 meses. A perda de sensibilidade seria por volta de 15% ao ano dependendo da marca do Luxímetro.  

Veja na ilustração abaixo as principais diferenças entre iluminância (lx), fluxo luminoso (lm), intensidade luminosa (CD) e curva de distribuição da luz:

Fluxo luminoso e intensidade luminosa

Desse modo, fica claro que a principal diferença entre o fluxo luminoso e a intensidade luminosa é o papel de cada um no projeto de iluminação: o primeiro, sobre a emissão de luz no ambiente, e o segundo a quantidade de luz direcionada a determinado ponto.

Como o fluxo luminoso é medido? 

Como medir o fluxo luminoso

O fluxo luminoso é medido através de lúmens, que representa a capacidade de uma fonte de luz ao emiti-la, transformando a medida em números compreensíveis e passíveis de cálculo.

Somente com a quantidade de lúmens que cada luminária emite é possível calcular precisamente quantos equipamentos de iluminação serão necessários no ambiente, para que ele receba a quantidade exata de iluminação em LUX em um determinado ponto.  

Assim, para chegar à quantidade exata do fluxo de luz, é necessário verificar as normas de iluminação para conhecer o iluminamento desejável para cada local.

Além disso, é importante verificar questões como ofuscamentoíndice de reprodução de cor (IRC) e temperatura de cor adequada. 

Lúmens

É importante entender também como os lúmens funcionam e como são medidos em uma estratégia de projeto de iluminação

Os lúmens classificam a quantidade de luz que uma luminária é capaz de emitir e, consequentemente, trazer luz ao ambiente em que se encontra. 

Quando falamos em lúmens, deve ficar claro que, quanto maior a quantidade de lúmens, maior e mais intenso será o raio de luz emitido pela fonte de luz em um determinado ângulo de iluminação.

Além disso, os lúmens, quando atingem uma superfície, determinados a cada metro quadrado, recebem o nome de lux, que é base de outros conceitos complementares como a iluminância, por exemplo.

Essa classificação é responsável por metrificar a quantidade de luz recebida por uma superfície, que a reflete. 

Apesar de também ser um conceito importante, que deve ser objeto de estudo dos profissionais, a iluminância não é o foco do assunto abordado aqui. 

O impacto do fluxo luminoso no consumo de energia

Entender esse conceito e suas medidas é extremamente importante para assimilar seu impacto no consumo de energia e eficiência energética de cada luminária que será instalada no ambiente. 

A verdade é que uma luminária só é eficiente energeticamente quando seu fluxo luminoso é mais intenso e maior do que o consumo de energia em Watts. 

Assim, calculamos e estudamos a relação entre lúmen por watt (lm/W) para encontrar a eficiência energética do equipamento.

Uma luminária eficiente é aquela que:

  • apresenta mais fluxo luminoso (lúmens);
  • Menor consumo de energia em (Watts);
  • Possuir o ângulo de iluminação correto para não haver desperdícios.

Isso prova que o item iluminará mais, consumindo menos energia. 

Essa é apenas uma prova da interessante eficiência energética que, especialmente as luzes LED, podem trazer para um projeto de iluminação desenvolvido por profissionais altamente qualificados e habilitados. 

Tipos de luminária e seu fluxo luminoso 

Mas, quais tipos de luminárias são as mais eficientes e com maior fluxo energético? E quais devem ser evitadas sempre que possível?

A resposta é simples e pode ser encontrada na lista abaixo, que contém informações sobre a relação entre Watts e lúmens das lâmpadas mais famosas do mercado, incluindo fluorescente, LED e incandescente. 

Antes de entender essa lista bem selecionada que desenvolvemos, é importante ter bem claro em mente o que significa a medida Watts. Essa é uma classificação para potência e intensidade energética da lâmpada, e demonstra o consumo de energia a cada hora de uso.

O segredo do Watts (W) para a eficiência energética é ter equipamentos com menores potências e maior entrega em lúmens, consumindo menos energia, em menor escala a cada hora, oferecendo melhor eficiência energética. 

Confira, agora, as opções de luminárias mais eficientes presentes no mercado:

Tipo deLumináriaPotênciaLúmensEficiência LuminosaÂngulo de DistribuiçãoDesperdício de luz
Incandescente translúcida60W864lm14lm/W360ºAlto
Fluorescente compacta15W900lm60lm/W360ºAlto
Fluorescente tubular T832W2.470lm77lm/W360ºAlto
Fluorescente tubular T554W4.420lm81lm/W360ºAlto
LED High Bay150W21.000lm140lm/W60°/ 90ºBaixo
LED Hermética70W11.200lm160lm/W120ºBaixo
LED Arqline Linear60W9.000lm150lm/W120ºBaixo
Incandescente40W415lm10lm/W360ºAlto
Fluorescente65W4.800lm74lm/W360ºAlto
Halógena de alta potência300W6.600lm22lm/W360ºAlto
Incandescente100W1.600lm16lm/W360ºAlto

Dentre todas essas da lista, as opções que apresentam maior lúmens e menor Watts são as LED que possuem eficiência luminosa de 140 a 160 lm/W a depender do ângulo que varia entre 60º, 90º e 120º.

Luminária LED e o fluxo luminoso: quais seus diferenciais? 

Luminária LED Fluxo Luminoso

Isso mostra como as luminárias LED se diferenciam de qualquer outro modelo presente no mercado, provando ser altamente eficiente, com excelente desempenho e fluxo luminoso. 

Ainda sobre as luminárias Led, é importante ressaltar que, se você quiser produtos com alta durabilidade, precisa investir em equipamentos de quem entende do assunto e está há muito tempo no mercado, como a Luter LED.

Diferentemente de qualquer outro equipamento Led oferecido no mercado, as luminárias e produtos que a Luter LED oferece contam com a mais alta tecnologia, eficiência energética e durabilidade. 

É exatamente isso que a empresa oferece 5 anos de garantia em cada produto — a qualidade e excelente desempenho das luminárias LED oferecidas é tão alta que ofertar 5 anos de garantia nunca foi um problema. 

Você também pode ficar à vontade para decidir entre as inúmeras opções de luminárias LED que nós, da Luter LED, oferecemos. 

Há uma variedade de equipamentos LED, sendo que cada luminária pode ser destinada às mais diversas esferas de mercado, desde os mais industriais até os ambientes escolares.

Projetos luminotécnicos e fluxo luminoso: qual a relação entre eles?

Além dos equipamentos, nós também oferecemos projetos de iluminação completos, desenvolvidos por equipes de profissionais altamente qualificados e capacitados. 

Assim, definimos qual o melhor plano de iluminação, pontos de luz e distribuição da luminosidade no ambiente conforme a sua atuação no mercado e melhores equipamentos para serem utilizados. 

Nossa equipe atua desenvolvendo projetos luminotécnicos para os mais diversos nichos, e os principais, são:

Cada ambiente demanda um fluxo luminoso único, além de estratégias com uso de lentes de alto rendimento para uma distribuição diferente da luz. 

Para entender isso, basta saber quais são as necessidades luminosas de cada ambiente, de acordo com a Norma de iluminação NHO 11.

É preciso analisar a maior intensidade e temperatura de cor específica, e compará-las às necessidades de outros ambientes. 

Por exemplo, os ambientes comerciais, como os shopping centers, não precisam de uma iluminação tão intensa, mas mais acolhedora, diferentemente de instituições de ensino e universidades, que necessitam de uma iluminação um pouco mais intensa para manter os alunos despertos.

Assim, as diferenças entre cada segmento e seus fluxos luminosos necessários traz à tona a necessidade de contratar equipes de profissionais especializados, que já tem diversos cases de sucesso nesses segmentos. 

Para isso, pode contar com a Luter LED! Ao acessar cada segmento que atendemos, se atente também aos cases de sucesso de cada vertente, a fim de tomar uma decisão ainda mais certeira. Entre em contato com um de nossos consultores!

Como utilizar o fluxo luminoso a favor dos meus projetos?

Fluxo Luminoso Projeto Luminotécnico

Nos projetos luminotécnicos, é importante saber como utilizar o fluxo luminoso a seu favor, tanto em termos de escolha de equipamentos, quanto na possibilidade de economia de energia. 

Sabendo qual o fluxo luminoso necessário para o ambiente, calculando através da relação entre lúmens e Watts, a fim de escolher a melhor gama de equipamentos de iluminação. 

Com isso em mente, ou seja, com o valor de lumens por watts e o ângulo de iluminação do fluxo luminoso bem definido, é possível definir exatamente quais são as melhores ferramentas e equipamentos para compor a estratégia de distribuição dos pontos de luz do ambiente. 

É essencial ter os pontos de luz, ou seja, as fontes luminosas, definidas corretamente, sempre com o objetivo de atender a norma em LUX e consumir a menor quantidade de recursos e energia possível. 

São nessas pequenas ações, muitas vezes subestimadas por alguns profissionais, que a eficiência energética acontece — afinal, a economia de energia não se dá apenas com a escolha da melhor luminária, é um conjunto de estratégias. 

Todos os pontos do projeto de iluminação, em seus mínimos detalhes, devem levar à economia de energia e máximo aproveitamento dos recursos disponíveis. 

Sobre esse assunto, você já percebeu que os equipamentos Led, como as diversas luminárias oferecidas pela Luter LED, são as melhores opções se você deseja desfrutar de um ambiente perfeitamente iluminado e contar com consumo eficaz de energia. 

Assim, o primeiro passo para utilizar o fluxo luminoso a seu favor é descobrir qual a emissão de luz no local e desenvolver um projeto luminotécnico personalizado conforme seus objetivos e dificuldades. 

Para essa etapa, é possível contratar uma empresa especializada, como a Luter LED, contando com todos os procedimentos visando a máxima eficiência energética que ela oferece. 

Logo após sua escolha, é preciso definir quais materiais serão necessários para compor o projeto — a melhor escolha é, sem dúvidas, as luminárias LED. 

Na Luter Led você encontra as soluções completas para iluminação de Led. 

Conclusão

Percebeu como o fluxo luminoso é um tema importante no universo da iluminação e desenvolvimento de projetos luminotécnicos? 

Saber encontrar o valor do fluxo luminoso, bem como medir outros conceitos complementares a ele é essencial para desenvolver uma estratégia de iluminação adequada, que não seja passível de prejuízos futuros. 

Sem dúvidas, o investimento em ajuda profissional especializada evita muitas frustrações futuras, tais como a instalação de luminárias ineficientes, com baixa durabilidade

Esse simples erro traria prejuízos financeiros através da necessidade de substituição do equipamento e manutenção constante. 

Assim, a forma mais inteligente de entender o fluxo luminoso e aplicá-lo a seu favor é terceirizando o desenvolvimento do seu projeto e cálculo luminotécnico com a Luter LED. 

Você pode até mesmo solicitar uma avaliação gratuita, especialmente se sua empresa consistir numa indústria, com departamentos como Engenharia de Expansão, Engenharia de Manutenção, Arquitetura ou Compras. 

Sinta-se à vontade para entrar em contato conosco e agendar a sua avaliação gratuita! Além disso, se você se interessa por temas luminotécnicos, projetos e aplicações de equipamentos de iluminação, continue acompanhando o Blog Luter LED. 

Através dele, compartilhamos conteúdos úteis, altamente práticos e esclarecedores sobre os principais temas do universo da iluminação. Vale a pena conferir!

We take processes apart, rethink, rebuild, and deliver them back working smarter than ever before.