Projeto de iluminação: 3 custos invisíveis para levar em consideração

Notícias

Projeto iluminação industrial

No planejamento de um galpão industrial, a elaboração do projeto de iluminação em LED requer certos cuidados. É fundamental arquitetar cada etapa para que, durante a execução, se atinja a máxima eficiência, sem gerar custos elevados à obra.

Dessa forma, muitas empresas avaliam apenas o custo das luminárias aplicadas e o custo de instalação dos equipamentos, sem se atentar ao quanto de luz vão pagar. Contudo, com a tecnologia dos produtos em LED, essa maneira de avaliar acaba levando a equívocos de projetos e deficiência da intensidade luminosa ideal para um ambiente.

Nesse contexto, vale destacar a importância de se realizar o estudo aprofundado dos dispêndios de um projeto de iluminação, afinal, sem esta análise acurada, muitos deles passarão despercebidos.

Pensando nisso, confira 3 pontos que você não pode deixar de levantar em um projeto de iluminação. Boa leitura!

1. Produtos

Neste quesito, é preciso enfatizar as vantagens de garantir os parâmetros adequados de intensidade luminosa para cada tipo de ambiente, sempre visando o menor consumo possível de energia.

Para alcançar esse objetivo, os produtos em LED têm diversas eficiências. Como exemplo, imagine uma marca X que tenha uma luminária com 200W e 20.000lm (o que equivale a 100lm/w de eficiência), enquanto que uma marca Y tenha uma luminária similar para a mesma aplicação, contudo, apresente 28.000lm (e 140lm/w).

Dessa forma, os produtos da marca Y, sem dúvida, vão entregar muito mais intensidade luminosa, viabilizando assim a compra de menos luminárias e reduzindo o investimento financeiro do projeto, já que o seu consumo de energia também será bem menor.

Vale ressaltar que o ângulo da emissão de luz das luminárias também é um diferencial na hora de elaborar um projeto luminotécnico em LED. Isso porque com esse tipo de luminária é possível aplicar vários ângulos de abertura, propiciando que a intensidade luminosa se adeque exatamente com a necessidade do ambiente, o que otimiza e muito o projeto.

Muitas vezes, o cálculo da quantidade desses produtos é feito de forma equivocada, por meio de uma estimativa aleatória não levando em consideração a quantidade de luz que é necessária em cada área. Entretanto, somente um profissional da área, valendo-se dos devidos recursos técnicos, é capaz de mensurar com exatidão a quantidade de materiais necessários para entregar a quantidade de luz que você precisa.

2. Instalação

Para mensurar a quantidade de luz em um ambiente, é utilizado um aparelho chamado luxímetro, o qual consegue medir a intensidade da luz que chega a uma determinada região, viabilizando assim a sua classificação como satisfatória ou não.

Cabe mencionar que os lux compatíveis para cada tipo de área são definidos pela NBR ISO CIE 8995-1 2013, que determina a intensidade luminosa mínima que cada ambiente ocupacional deve oferecer.

Por isso, o ideal é realizar um projeto luminotécnico adequando o número de pontos de instalação com produtos mais eficientes (maior emissão de luz e menor consumo de energia), reduzindo dessa forma tanto os custos de instalação de um novo projeto, quanto a frequência de suas futuras substituições.

3. Manter o funcionamento

A má qualidade leva a gastos extras com horas de pessoal de manutenção, tanto na requisição de novos itens, quanto na troca do produto avariado. Portanto, é preciso ficar atento, principalmente na hora de avaliar os produtos que serão comprados, levando em conta essencialmente a sua vida útil (mas cuidado com fornecedores que prometem 50.000 horas com baixo tempo de garantia).

Seguindo esses passos você evita queimas ao longo do tempo e reduz os custos da manutenção durante todo o funcionamento das luminárias.

Análise geral

A partir do que foi falado acima, fica mais simples de entender que, para avaliar os custos de um projeto de iluminação de uma indústria ou outras empresas, não basta somente ponderar o valor dos produtos comprados.

É preciso preparar um estudo com embasamento técnico, dando a devida importância para os valores da intensidade luminosa ideal para cada ambiente e etc.

Portanto, após compreender mais sobre um projeto de iluminação — essencialmente em relação à análise necessária para a avaliação da quantidade luminosa de um local —, percebemos que todo o projeto precisa ser planejado por uma equipe profissional.

Com isso, é possível prever menores custos de implementação e uma intensidade luminosa compatível com os padrões do ambiente a ser trabalhado.

O conteúdo foi interessante para você? Então. leia também sobre o que é o Smart Lighting e o impacto dessa tecnologia no dia a dia.

Acompanhe a Luter Led nas redes sociais:   LinkedInFacebook e YouTube!

We take processes apart, rethink, rebuild, and deliver them back working smarter than ever before.